Arquivado em la Categoría » artesanato crianças «

sexta-feira, outubro 19th, 2012 | Author:

O porta-retrato ajuda a expor uma boa foto,trazendo lembranças de uma ocasião marcante ou exibindo uma silhueta perfeita.
O ideal é quando se consegue unir a sensibilidade da foto ao ambiente em que ela será exposta, ou seja, um não pode aparecer mais que o outro. Aprenda a fazer um bonito porta-retrato em apenas 5 minutos e exponha seu melhor ângulo em um objeto harmonioso, delicado e moderno.

Material:
– Pedaços pequenos de granito
– 1 pedaço grande de granito
– Cola quente
– Dois retângulos de vidro

1 Pegue o pedaço grande de granito que será a base do porta-retrato. Cole dois pedaços pequenos de granito sobre a base dando espaço para se colocar a foto entre eles.
2 Coloque a foto entre os dois retângulos de vidro.
3 Em seguida e com muito cuidado, encaixe a foto entre os dois pedaços de granito.
4 Cole os outros pedaços de granito sobre a base.
5 A idéia é formar um arranjo com os pedaços menores de granito.
6 Veja como ficou o porta-retrato. Com criatividade e bom gosto é possível deixá-lo ainda mais bonito. É só colar outros pedaços de granito sobre a base de forma harmoniosa. Mas não exagere na quantidade, pois o mais importante do trabalho é a perfeita exposição da foto.

Compartilhe no:
  • Orkut
quarta-feira, outubro 17th, 2012 | Author:

Imãs de geladeira.

Eles são peças fundamentais na decoração e deixam qualquer tipo de geladeira com cara nova. Com a técnica do biscuit, você pode fazer de sua geladeira um painel de artes, repleta de bichinhos articulados, bonequinhos de seu time favorito, personagens de desenhos animados ou peças religiosas. É SÓ USAR A CRIATIVIDADE!

VAQUINHA ARTICULADA.

Material:
– massa de biscuit
– cordão branco
– palitos de dente
– pincel fino
– ímãs
– molde de silicone de vaquinha (cabeça, corpo e patas)
– tinta de tecido nas cores vermelha, branca e preta

1 Pegue um pedaço de massa e coloque no molde.
2 Pressione e corte o excesso com a tesoura. I Em seguida, retire do molde e deixe secar. Para fazer a vaquinha são necessários 3 moldes diferentes – cabeça, corpo e patas.
3 Depois de secar por aproximadamente 24 horas, pegue a cabeça da vaquinha, faça um furo embaixo do pescoço e passe cola.
4 Enfie um pedaço de cordão com mais ou I menos 5 centímetros de comprimento. Pressione o cordão com um palito de dente para fixar melhor no molde. Assim você formará o pescoço da vaquinha.
5 Faça o mesmo procedimento com o corpo da vaquinha. Nesse caso, faça um furo para encaixar o pescoço e, na parte de baixo, 4 furos para fixar as patas -que também devem ser furadas (um furo em cada uma).
6 Agora, pegue quatro pedaços de cordão com I mais ou menos 5 centímetros e enfie nos buracos feitos na parte de baixo do corpo da vaquinha.
7 Em seguida, passe cola nos furos feitos nas I patas e enfie as pontas dos cordões que estão no corpo. Use um palito de dente para fixar melhor.
8 Aguarde secar durante algum tempo e I comece a pintar a vaquinha. Usando um pincel fino, pinte o rosto…
9 …o corpo e as patas da vaquinha de forma harmoniosa. Para fazer os olhos, cole duas miçangas pretas.
10 Para finalizar, cole os ímãs na parte de trás do trabalho – 1 na cabeça, um no corpo e mais um em cada pata.
11 O traDalno esta Pror|to para ser exposto na geladeira.

Compartilhe no:
  • Orkut
sexta-feira, outubro 12th, 2012 | Author:

DICAS ÚTEIS PARA TRABALHAR COM BISCUIT.

Seguindo os conselhos abaixo você consegue uma massa de ótima qualidade e melhor acabamento nas peças.
1) Guarde a massa em sacos plásticos bem fechados e sem ar.
2) Nunca deixe a massa do biscuit fora do saco plástico, porque ela pode endurecer e, dessa forma, você não terá um bom material para trabalhar.
3) O melhor conservante para a massa que está sendo preparada é o formol.
4) Se estiver bem acondicionada em saco plástico, a massa do biscuit chega a durar por até 4 meses.
5) Nunca deixe a massa do biscuit exposta a correntes
de ar por muito tempo. O procedimento evita a formação de crostas ao redor da massa, o que pode comprometer o trabalho.
6) Para que a massa não grude nos cortadores é muito bom usar vaselina sólida, porém, em pequena quantidade, pois a vaselina cria uma película sobre a massa que impede a secagem da mesma.
7) A massa do biscuit preparada no microondas não exige quase nenhum esforço e é melhor aproveitada. Porém, se for preparada no fogão, pode formar crostas duras e, dessa forma, o desperdício de material é inevitável.
8) Nunca jogue a massa de biscuit no lixo, pois há sempre uma maneira de reaproveitá-la.
9) Você pode abusar da água na hora de suavizar emendas e alisar a peça ainda fresca.
10) Duas ou três gotas de limão misturadas à massa ajudam a evitar insetos e mosquitos.
11) Deixe a massa esfriar totalmente, de dentro para fora, antes de guardá-la em um saco plástico, para não reter umidade.
12) A maioria dos ingredientes para se preparar a massa do biscuit podem ser encontrados em farmácias de manipulação.
13) Os ingredientes podem ser misturados em uma batedeira antes de serem levados ao fogo ou microondas.
14) A tinta a óleo resseca a massa do biscuit. Por isso, não tinja grandes porções caso não vá utilizá-las. Mesmo bem
acondicionada, a massa ficará seca depois de algum tempo.
15) O trabalho sempre apresenta melhor resultado quando você tinge a massa natural no momento de usá-la.
16) Nem todos os trabalhos são feitos com massa previamente tingida. Muitos são pintados depois de finalizada a modelagem. Nesses casos, geralmente usa-se tinta a óleo.
17) Tinta para tecido e guache também servem para tingir a massa no lugar da tinta a óleo, entretanto, são mais difíceis de serem removidas das mãos.
18) Se você for esticar a massa do biscuit entre dois plásticos, use uma pasta L com o lado de baixo aberto. Além de muito prática, este tipo de pasta pode ser encontrada em qualquer papelaria.
19) Os ímãs só devem ser colados nas peças após as mesmas estarem completamente secas.
20) Da mesma forma, as peças só devem ser pintadas depois de estarem completamente secas.
21) Importante – o biscuit encolhe depois que seca, sendo assim quando forrar alguma peça (por exemplo, uma tampa) sempre deixe que o biscuit passe um pouco da borda. Assim, quando a peça secar, não ficará menor.
22) Ao lavar uma peça, seja breve, ou esta irá dissolver em contato com a água.
23) Peças planas devem sempre ser colocadas para secar sobre uma espuma para que seque dos dois lados e não empene. Outra solução é vira-las constantemente.

Compartilhe no:
  • Orkut
segunda-feira, outubro 08th, 2012 | Author:

Criar! O artesãnato talvez seja a forma mais realista dessa expressão. A partir de objetos aparentemente sem utilidade é possível fazer os mais diferentes trabalhos, ou ainda, unir peças de diversos formatos, brincar com cores, texturas..:sempre com a finalidade de criar coisas belas, úteis, que encantam e enfeitam, além de serem ótimos presentes em todas as ocasiões. O site chega justamente para mostrar toda a dimensão desse verbo, despertar a capacidade das pessoas em fazer e acontecer através da criatividade e, principalmente, apontar uma saudável oportunidade de lucro para aqueles que se dedicam ao artesanato.

São muitas as oportunidades nesta edição! Entre elas, por exemplo, a artesã lolanda ensina a técnica do biscuit e dicas importantes de como guardar, manipular e aproveitar melhor a massa base de todos os trabalhos. Sem contar os passo-a-passo de lembrancinhas, ímãs de geladeira e espelhos de luz decorados que podem ser desenvolvidos através dessa técnica.
Outro destaque são as cestas de café que celebram a primavera e a alegria das crianças elaboradas por Veraluci, do Atelier Artes Para Ser Feliz. Idéias bastante criativas para quem já é do ramo e anda carente de inspiração. Vale a pena conferir.

O site também dá chances para quem possui talento e quer mostrar sua arte pela primeira vez. É o caso da Sônia, que transforma simples chinelos de dedo em calçados coloridos e para todas as ocasiões, usando nylon, miçangas e muito bom gosto na decoração.
Dicas, novidades, sugestões de cursos…Em resumo, é um espaço para todos aqueles que, de uma forma ou de outra, se interessam ou dedicam boa parte de seu tempo ao artesanato, seja como forma de ganhar dinheiro ou simplesmente como uma terapia para afastar o estresse do dia-a-dia.

Compartilhe no:
  • Orkut
quinta-feira, setembro 13th, 2012 | Author:

TAMPA EM MARCHETARIA.

Material: sobras de madeira encontradas em casas de demolição, como imbuia, pau-marfim, folheado de mogno, peroba-rosa, ipê-amarelo, jatobá; cola branca Cascorez; serra elétrica; lixadeira de cinta elétrica; lixa grossa n0s 36, 80 e 180 para utilizar na lixadeira; lixa nos 280 e 400 para trabalhar manualmente; politriz de sapateiro — máquina elétrica que possui como acessório uma tira de pano que é usada para polimento; cera para polir madeira.

O primeiro passo é escolher com cuidado os cortes irregulares de madeira para que haja um bonito efeito de cor. Repare na foto como o colorido da madeira faz desenhos na caixa. Depois de selecionar os cortes, passe um a um na lixadeira elétrica até chegar na metragem correta. É com a lixadeira que você irá fazer o encaixe entre um corte e outro, observando para que fique perfeito. Cole cada uma das tiras irregulares de madeira, formando a tampa. Espere secar e lixe cinco vezes. As três primeiras com ã lixadeira elétrica, começando com a lixa mais grossa e terminando com a mais fina, e a seguir com as lixas de mão. É na hora de lixar que o tamanho da tampa será adequado à base da caixa, não podendo ficar nem menor nem maior. Assim, o formato sextavado é conseguido na lixadeira por meio do transferidor. Para que o tampo não fique “dançando” em cima da caixa, ele deve ter a medida exata da boca da base da caixa para que o encaixe seja perfeito. A última etapa dessa técnica de marchetaria é o polimento na máquina chamada politriz.

Compartilhe no:
  • Orkut
terça-feira, setembro 11th, 2012 | Author:

Material: caixa de madeira sem acabamento; vidro côncavo (mandar fazer em vidraçaria); selado-ra (impermeabilizante encontrado em casa de tinta); lixa; betume; cera branca líquida à base de resina; escova para sapato; tecido sintético; cola branca para madeira; flor de seda, sempre-vivas secas e folhagem seca; renda de filó; passamanaria.

Lixe a caixa até que a superfície fique bem lisa. Passe uma demão da selado-ra. Deixe secar. lixe outra vez, eliminando toda porosidade. À parte, faça uma mistura com a mesma medida de betume, cera líquida e aguarrás. Passe uma demão dessa mistura em toda caixa e espere secar. Repita mais uma vez a pintura e novamente deixe secar. Faça o polimento com uma escova de sapato. Una a tira de renda franzida a máquina, formando um círculo, e cole na área central da tampa, tomando cuidado para que ela caiba dentro do vidro. Distribua as flores, como desejar, sobre a renda e cole. Coloque o vidro côncavo sobre o arranjo e arremate, colando a passamanaria. No verso da tampa, cole o , tecido sintético.

Compartilhe no:
  • Orkut
domingo, setembro 09th, 2012 | Author:

MOSAICO COM CASCAS DE OVO.

Material: peças de madeira ou papelão; cascas de ovo; anilina; lixa fina para madeira; pincel tipo trincha com cerca de 2 cm; cola Cascorez; cimento branco; verniz Acrifix, daAcrilex; espátula; ponta seca ou tesoura;papel camurça.

Lixe a peça e remova todo o pó. Quebre as cascas, apertando com uma ponta seca até despedaçarem. Se preferir, tinja as cascas com anilina diluída em água. Aplique a cola com o pincel na superfície da tampa e sobreponha os pedacinhos de cascas, formando um desenho semelhante a escamas. Envernize com o Acrifix. Para reforçar a aparência de escamas em toda superfície, proceda da seguinte forma: prepare uma pasta com cimento branco e água, na consistência de um patê, e aplique-a sobre toda a tampa com auxílio de uma espátula. Quando a tampa estiver seca, lixe até que as cascas fiquem aparentes. Escove para retirar o pó e aplique outra vez o verniz.

Compartilhe no:
  • Orkut
sexta-feira, setembro 07th, 2012 | Author:

CHALEIRA.

Material: chaleira; lixa fina específicapara metal; álcool;panopara limpeza; carbono de cor acinzen-tada, próprio para risco em porcelana e material similar;papel vegetal; tinta látex semifosca nas cores creme, vermelho-fogo, rosa, marrom, branca, verde-bandeira, amarela, azul-royal, preta, dourada; verniz para madeira; pincéis finos de cerdas redondas macias n”s0,2e4, da Tigre;pincel médio n° 16, série 165, da Tigre; lápis grafite preto; flanela; potinhos para diluir a tinta em água.

Prepare a peça e pinte toda de azul misturado com um pouquinho de preto. Passe o risco e pinte primeiro o telhado das casinhas de vermelho, as paredes de rosa, contornadas de marrom. Passe o branco em uma das partes das janelas, imitando vidro, e o verde-bandeira com um pouquinho de branco na outra parte, como se ela estivesse aberta. Com o mesmo verde-bandeira, faça a vegetação ao redor das casas. Pinte a flor de branco com o miolo amarelo. Faça o céu com o detalhe da nuvem. Escreva em azul e emoldure o desenho com dourado e preto.

Compartilhe no:
  • Orkut
terça-feira, agosto 21st, 2012 | Author:

BRACELETE AFRO.

Material: 100 g de miçangas verdes; 50 g de miçangas laranja; fio de náilon de 4,7 kg de resistência; 60 cm de rabo- de- rato preto de 0,8 cm de espessura; tesoura; alicate de artesão; fecho tipo mosquetão; 3 argolinhas de metal; agulha para costura; linha de costura.

Corte 6 m de fio de náilon. Dê 3 nós sobrepostos em uma das extremidades para que as miçangas não escapem pelo fio. Coloque 40 cm de miçangas verdes no fio. Coloque mais 10 cm de miçangas verdes. Siga o esquema: 4 miçangas verdes, 3 laranja, 24 verdes, 24 laranja, 3 verdes, 3 laranja, 12 verdes, 12 laranja, 12 verdes e 12 laranja. Coloque 25 cm de miçangas verdes. Siga o esquema: 5 miçangas laranja, 12 verdes, 5 laranja. Coloque 10 cm de miçangas verdes. Siga o esquema: 24 miçangas laranja, 12 verdes, 24 laranja, 12 verdes, 12 laranja. Repita o esquema 2 vezes. Termine com miçangas verdes até totalizar 4,70 m de fio de náilon. Dê 3 nós sobrepostos para que as miçangas não escapem. Pegue uma das extremidades do fio e prenda com alguns pontinhos no rabo-de-rato. Enrole o fio com as miçangas em torno do rabode-rato, mantendo as voltas bem juntinhas. Ao terminar, amarre o fio de náilon no rabo-de-rato. Corte as pontas do fio e do rabo-de-rato. Para dar o acabamento coloque a linha de costura na agulha, prenda numa das extremidades do rabo-de- rato e borde com as miçangas verdes. Faça o mesmo na outra extremidade. Prenda 1 argolinha fechada com alguns pontinhos numa das extremidades do cordão. Encaixe nela 1 argola aberta. Feche com o alicate. Na outra extremidade prenda com alguns pontinhos 1 argolinha aberta. Encaixe o mosquetão e feche a argolinha com ajuda do alicate.

Compartilhe no:
  • Orkut
domingo, agosto 19th, 2012 | Author:

GARGANTILHA EM PRETO E BRANCO.

Material: 50 g de miçangas pretas; 30 g de miçangas brancas; fio de náilon de 4,5 kg de resistência; agulha fina para costura; conta ou botão preto; tesoura.

Coloque mais ou menos 1 m de fio de náilon na agulha. Dê 3 nós sobrepostos em uma das extremidades para que as miçangas não escapem. Com a agulha, introduza 22 miçangas pretas no fio e deixe-as escorregar até o nó. A partir da última miçanga colocada, conte 7 e passe por dentro dela a agulha e o fio. Puxe formando uma alcinha. A partir da miçanga de onde sai o fio, conte 4 miçangas e passe a agulha por dentro da quarta. Puxe. Coloque mais 3 miçangas pretas, conte 4 miçangas e passe a agulha por dentro da quarta miçanga. Repita esse passo até chegar na extremidade da carreira. Após passar o fio pela última miçanga da carreira coloque 2 miçangas pretas, 1 branca e 1 preta na agulha. Conte 2 miçangas na carreira anterior e passe a agulha por dentro da segunda miçanga. Coloque 3 miçangas pretas e passe a agulha na segunda miçanga da próxima alcinha. Continue até o final da carreira com miçangas pretas. Ao passar de uma fileira para a outra, coloque sempre 4 miçangas no fio. Proceda como na carreira anterior, fazendo as alcinhas com miçangas pretas. Quando chegar na última alcinha coloque 1 miçanga preta e 2 brancas e passe a agulha pela miçanga branca da carreira anterior. Faça a volta com 2 miçangas pretas e 2 brancas. Passe a agulha pela miçanga branca da carreira anterior. Termine a carreira com miçangas pretas. Faça a volta e continue com miçangas pretas até a penúltima alcinha da carreira anterior. Coloque 1 miçanga preta e 2 brancas. Passe a agulha pela miçanga branca da carreira anterior. Coloque 3 miçangas brancas e passe pela miçanga branca da carreira anterior. Faça a volta com miçangas pretas. Coloque 3 miçangas brancas e passe pela miçanga branca da carreira anterior. Termine a carreira com miçangas brancas. Faça a volta com miçangas pretas e continue até a antepenúltima alcinha da carreira anterior. Repita o processo, adiantando o início do padrão com miçangas brancas até atingir a extremidade oposta da diagonal. Para formar a flor coloque na nona carreira 1 miçanga branca no meio da segunda alça. Na carreira seguinte a última miçanga encaixada na branca também deve ser branca. O mesmo vale para a miçanga seguinte. Na 11a carreira a primeira alça é inteirinha preta e a segunda, branca. O padrão se repete 16 vezes. Para o acabamento apare os fios de náilon e queime com um isqueiro, tomando cuidado para não arrebentar os nós. Para formar o fecho, faça 4 alças, cada uma com 24 miçangas pretas, em uma das extremidades da gargantilha. Na outra extremidade pregue uma conta ou botão preto.

Compartilhe no:
  • Orkut